O QUE SEU FILHO VAI SER QUANDO CRESCER?

Pensar no futuro de nossos filhos pode, às vezes, ser algo bem assustador. Afinal, por maiores que sejam nossos projetos para eles, dentro de algum tempo, eles estarão crescidos, fazendo suas próprias escolhas e vivendo as consequências delas. Lá na frente, quando estiverem adultos, o melhor que poderemos fazer, como pais, é oferecer apoio e acolhimento durante às dores e aos desafios da vida, pois já não poderemos poupá-los de certos sofrimentos, nem protegê-los de todo mal.

O futuro é imprevisível. Já imersos na 4a revolução industrial, mal conseguimos prever quais profissões serão criadas, reformuladas ou mesmo banidas até a próxima década. Entretanto, uma coisa sobre o futuro parece certa: precisaremos voltar à nossa essência; precisaremos ser cada vez mais HUMANOS.

De qualquer forma, ainda que haja incerteza sobre o futuro, há muito o que se fazer no presente. É plantando, cuidando e regando o terreno, hoje, que podemos dar aos nossos filhos uma formação humana mais sólida, tornando-os fortes e preparados para as mudanças naturais e intrínsecas das estações da vida. É a humanização expressa na criatividade, na capacidade de resolver problemas e, sobretudo, na empatia (entre tantas outras coisas) que, possivelmente, tornará nossos filhos adultos plenos, felizes e realizados, seja profissionalmente, seja como indivíduo.

A pergunta, então, talvez não seja: “O que será que meu filho vai ser quando crescer?”, mas: “Que condições tenho oferecido ao meu filho, hoje, para que ele cresça e esteja preparado para o amanhã?”

Se você estiver lendo esse texto, e a palavra “condições” lhe remeteu a investimentos financeiros sobre pagar a melhor escola, os melhores cursos de programação, de Inglês, o acesso a esportes… Esqueça! Tudo isso é bom, importante e faz a diferença, mas o contexto aqui é outro! Algumas perguntas são urgentes:

 

Quanto do seu tempo você tem investido na sua relação com seu filho?

O que você investe nele, hoje, é suficiente para que ele cresça e se torne um adulto forte, ético e sensível?

 

Que ela se torne água, adubo e atitude amanhã!

Fica a nossa reflexão para hoje!

Alena Nobre

Orientadora Pedagógica



Comente
  1. Dângelá Fernanda Rodrigues Livramento

    Excelente reflexão, o texto verdadeiramente nos leva a reavaliarmos, o quanto de nosso tempo estamos dedicando a fazer com que nossos filhos se sintam protagonistas de nossas vidas e não meros coadjuvantes.

Deixe um Comentário